Notícias

Cronograma do 2ª Simpósio de TMO do Hospital Unimed Volta Redonda

Confira o cronograma do 2ª Simpósio de TMO do Hospital Unimed Volta Redonda:

 

SEXTA-FEIRA – DIA 21/10

19h- Abertura com a diretoria Unimed Volta Redonda

19h25- Apresentação dos serviços de transplante – Dr. Luis Fernando Bouzas

19h50- Apresentação dos dados de transplante no Brasil -Dr. Fernando Barroso

20h15- Terapia Celular – Dr. Nelson Hamerschlak – Perguntas e discussões

21h- Encerramento e agradecimentos

 

SÁBADO – DIA 22/10

8h30- Abertura diretoria Unimed Volta Redonda e vídeo institucional

9h às 10h05 – Mesa 1 – Tema : LINFOMA

Moderador : Dr. Rodrigo Almeida

– Dra. Cristiane Cunha (15min) – Linfoma: Diagnóstico e classificação.

– Dra. Christine Desiree M. Guedes (15min) – Tratamento do linfoma.

– Dr. Jader Cunha (15min) – Aplicações práticas do Pet-Ct diagnóstico e tratamento.

– Dr. Rony Schaffel (15min) – Transplante e Terapia Celular-

– Perguntas e discussões

10h05 às 11h10 – Mesa 2 – Tema : LEUCEMIA

Moderador : Dr. Luis Fernando Bouzas

– Dra. Juliana Anete (15min) – Classificação e diagnóstico, sinais de alerta em leucemia.

– Dra. Juliana Orcini (15min) – Indicação de TMO em leucemias agudas em adultos

– Dra. Adriana Souza (15min) – Leucemia: em pediatria

– Perguntas e discussões

11h10 às 11h20 – intervalo

11h25 às 12h- Mesa 3 – Tema : Discussão Multiprofissional

Moderador: Lívia Rachid

Psicóloga Kelly Bastos; Nutricionista Jyanifer; Enfermeira Lívia Rachid; Fisioterapeuta Felipe; Odonto Max.

– Perguntas e discussões

12h às 13h- Mesa 4 – Tema : Complicações infecciosas

Moderador : Dr. Rodrigo Cuiabano

– Dr. Rodrigo Cuiabano – Complicações infecciosas nos transplantes.

– Dr. Márcio Nucci – Pós Covid 19 e profilaxia em pacientes imunossuprimidos.

– Perguntas e discussões

13h – Encerramento

 2ª Simpósio de TMO do Hospital Unimed Volta Redonda

Para se inscrever e saber mais informações sobre o simpósio clique aqui.

 

2ª Simpósio de TMO do Hospital Unimed Volta Redonda

O 2ª Simpósio de TMO do Hospital Unimed Volta Redonda ocorrerá nos dias 21 e 22 de outubro, e tem o objetivo de promover, de forma gratuita, conhecimento e discussões sobre o Transplante de Medula Óssea. Principalmente entre médicos especialistas da área, equipe multidisciplinar e profissionais de interesse.

Além disso, o evento marca a celebração de 10 anos do primeiro transplante de medula realizado no Hospital Unimed Volta Redonda.

Para se inscrever e saber mais informações sobre o simpósio clique aqui.

 

Hospital Unimed Volta Redonda celebra 10 anos de Transplante de Medula Óssea

O Hospital Unimed Volta Redonda celebra 10 anos de Transplante de Medula Óssea, durante essa trajetória foram mais de 70 transplantes realizados. No ano de 2012 o hospital foi autorizado a realizar este procedimento, sendo assim o único hospital no interior do estado do Rio de Janeiro com autorização para transplante de medula óssea.

Nova UTI Oncohematológica Pediátrica no Rio

Hoje foi inaugurada uma UTI Oncohematológica exclusivamente pediátrica. 

É com satisfação que compartilhamos algo de grande relevância para a área da pediatria no Rio de Janeiro. O Grupo Prontobaby inaugurou este mês uma UTI Oncohematológica exclusivamente pediátrica no Prontobaby – Hospital da Criança, localizado na Tijuca, zona norte do Rio.

O principal objetivo do envio dessa mensagem é a divulgação da notícia para profissionais da área de saúde, e dessa forma,  garantir que saibam sobre uma estrutura totalmente preparada para assistência a esta população específica de pacientes oncohematológicos.

 

Acesse no link uma apresentação da UTI Oncohematológica Pediátrica. CLIQUE AQUI

Confira também um artigo nesse site para saber mais informações sobre a UTI. CLIQUE AQUI 

 

Meet the Professor: how I treat GvHD resistant/refractory to corticosteroids

 

Gostaríamos de convidar você para participar do encontro Meet the Professor: How I treat GvHD resistant/refractory to corticosteroids, organizado em parceria com a SBTMO – Sociedade Brasileira de Terapia Celular e Transplante de Medula Óssea.

Neste evento, discutiremos os avanços nas áreas de manejo da DECH crônica e aguda, teremos a participação de profissionais referência na área de transplante de medula óssea:

O evento ocorrerá nesta quinta-feira, dia 26 de agosto, das 18:30 ás 20:00. E poderá ser acessado clicando aqui.

Encontro Virtual da Rede REDOME

ABHH aciona Ministério por desabastecimento de droga usada para tratamento de leucemia.

Em ofício endereçado ao Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a ABHH solicitou o posicionamento em relação ao desabastecimento do medicamento Dasatinibe 20mg, 50mg e 100 mg comprimido, usado para o tratamento de Leucemia Mielóide Crônica do Adulto. De acordo com a informação dada pela Indústria Farmacêutica Bristol-Myers Squibb, que é responsável pelo fornecimento, a aquisição do medicamento é através de venda centralizada e todas as tratativas foram realizadas, incluindo as etapas de documentação.

Há informações que a empresa aguarda o envio de um contrato por parte do Ministro da Saúde, para que após a assinatura haja o início da distribuição do medicamento.

Para conferir o ofício completo basta clicar aqui.

 

Em ampla expansão, o Registro Brasileiro de TCTH conta com mais 22 novos centros

Em ampla expansão, o Registro Brasileiro de TCTH conta com mais 22 novos centros transplantadores, totalizando 57 serviços aprovados pela CONEP para enviar os dados do TCTH ao CIBMTR.

O “Registro multicêntrico de Transplantes de Células – Tronco Hematopoéticas (TCTH) autólogos e alogênicos para doenças malignas e não malignas realizados no Brasil e relatados no Center for International Blood and Marrow Transplant Research (CIBMTR)”, projeto que  foi idealizado pela Sociedade Brasileira de Terapia Celular e Transplante de Medula Óssea (SBTMO) e com o apoio do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), passou a integrar vinte e dois novos centros de TCTH. E com o ingresso destes novos serviços, o programa passa a contar com um total de 57 centros.

 A lista de instituições que compõem o Registro pode ser conferida aqui.

Recentemente, foram publicados os primeiros resultados decorrentes do Registro. Os dados estatísticos compreendem o período de 2008 a 2019 e podem ser acessados aqui.

Para mais informações acerca deste Projeto, entre em contato com o grupo de trabalho de gerenciadores de dados da SBTMO, via e-mail registrobrasileiro@sbtmo.org.br

 

*fonte:https://sbtmo.org.br/saibamais/em-franca-expansao-registro-brasileiro-de-tcth-conta-com-mais-22-novos-centros

SBTMO apresenta: 1º Café com Terapia Celular

Por que não iniciar sua manhã atualizado sobre as novidades e controvérsias que existem no campo da terapia celular? Bom, a partir de agora você pode!

No dia 9 de julho, às 7:00, você está convidado a participar do 1º Café com Terapia Celular da SBTMO”, um projeto idealizado pelo SBTMO, por meio do seu Grupo de Trabalho de TC (GTTC).

As inscrições estão abertas e podem ser realizadas neste link: https://bit.ly/sbtmo-journal-club-café-com-terapia-celular-01-inscricao

Toda 2ª sexta-feira do mês, os coordenadores do GTTC, Dra. Andreza Ribeiro e Dr. Marco Salvino, recebem um pesquisador convidado para comentar e debater um artigo científico de referência.

E, para estreia deste novo Projeto, o artigo escolhido é “CART19-BE01: A Multicenter Trial of ARI-001 Cell Therapy in Patients with CD19 Relapsed/Refractory Malignancies” (Molecular Therapy Vol. 29 Nº 2 February 2021 ©️ 2020 The American Society of Gene and Cell Therapy”).

Como comentarista convidada, Dra. Lucila Kerbauy (HIAE), irá discutir os principais pontos do estudo juntamente com nossos coordenadores!

Saiba mais em:https://sbtmo.org.br/saibamais/sbtmo-apresenta-1-cafe-com-terapia-celular

 

Desabastecimento de medicamento põe em risco pacientes com linfoma à espera de transplante

No último dia 17 de maio, foi emitido pela farmacêutica Bristol Myers Squibb um comunicado informando a descontinuação definitiva do Citostal (Lomustina) no Brasil. O medicamento em questão é indicado para pacientes com tumores cerebrais e linfoma de Hodgkin e não Hodgkin, sendo neste último caso com a indicação para o transplante de medula óssea.

Este comunicado foi enviado diretamente para a ANVISA e para as entidades médicas, com a alegação de que a decisão teve base em um mercado com outras alternativas ao medicamento, e também informou que manteria as importações até abril de 2022. Assim, após a data permaneceriam somente os medicamentos em estoque no país.

A SBTMO (Sociedade Brasileira de Terapia Celular e Transplante de Medula Óssea) em conjunto com a ABRALE (Associação Brasileira de Leucemia e Linfoma), o Movimento Todos Juntos Contra o Câncer (TJCC) e a SOBOPE (Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica), emitiram um ofício a ANVISA solicitando uma ação para garantir o abastecimento da Lomustina.

Os especialistas alertam que o Citostal (Lomustina) possui melhor resposta, tanto em pacientes adultos quanto em pacientes pediátricos, tem um valor acessível e possui menor incidência de efeitos adversos (toxicidade). Desta maneira é considerado a melhor droga disponível para quem está elegível ao transplante.

Porém, neste atual cenário da descontinuação, pacientes de idades diversas podem não ter acesso a um tratamento com maior índice de sucesso pela falta do remédio no território nacional.

*fonte:https://sbtmo.org.br/saibamais/pacientes-com-linfoma-na-fila-para-o-transplante-de-medula-correm-risco-de-desabastecimento-de-medicamento